27.7.11

Realidades Alternativas - Toyota

A Toyota foi uma das pioneiras na indústria nacional, porém, ficou durante décadas produzindo apenas o valente Jipe Bandeirante, mas como teria sido se ela tivesse também produzido veículos de passeio desde aquela época?


Além do jipe Bandeirante o primeiro automóvel nacional da Toyota teria sido o Corona, lançado no Japão em 1957, aqui teria vindo lá por 1959/60.




Logo em seguida na metade da década de 60, o Corona ganharia uma nova geração junto com sua versão perua.
De porte um pouco menor que o Corona a primeira geração do Corolla viria aqui em 1968, na configuração sedan e perua.
 
É pouco provável, mas se a Toyota quisesse um rival para o Interlagos, o Sport 800 seria uma boa pedida.
A Hi-lux I seria uma opção mais requintada que o Bandeirante e a Van Hiace ( que aqui poderia se chamar apenas Toyota Van) combateria a Kombi.

O Bandeirante ou Land Cruiser receberia uma mudança visual na década de 70

Em 75 um Corona mais moderno para encarar os concorrentes de luxo, como o Passat.
A linha Corolla também se renovaria, com sedan, perua e uma interessante versão fastback.
Para encarar o Fiat 147 e Gol nos anos 80 a aposta da Toyota seria  o Starlet.
No lugar do Corona o Camry entraria em cena, maior e mais luxuoso.
Geração do Corolla para os anos 80. Também arrisquei uma projeção de uma picape, teria sido o primeiro modelo da marca projetado exclusivamente para o Brasil, ela iria no embalo da Saveiro, Pampa, Fiorino e  Chevy.

Uma aposta arriscada, mas que seria a alegria dos Boyzinhos de plantão, seria uma versão fastback/coupe do Corolla, baseada no Sprinter Trueno.

Os utilitarios também se renovariam, como a picape Hi-lux e o utilitário esportivo 4-Runner. A linha Bandeirante (Land Cruiser) também ganharia nova geração. A Van e o furgão também estariam presentes. 


 A década de 90 poderia trazer surpresas como a incrível minivan Prévia e seu motor atrás do eixo dianteiro.
Corolla para a década de 90, na versão sedan e hatch.

Se a venda de carros grandes continuasse em alta nos anos 90, o Camry receberia nova geração para encarar o Omega da GM.
Na década de 90 o Bandeirante perderia espaço para utilitários mais leves e modernos, acredito que a Toyota encerraria sua produção, para inserir no mercado talvez o compacto Rav4 e de carona a nova geração do 4 Runner.
O Yaris (imagem do início do post), entraria em cena como um compacto premium junto com sua versão sedan, o Echo. O Starlet continuaria como popular.
Da Geração Corolla dos anos 00 (sedan e Fielder) já conhecida por nós, faltava uma variação hatch.

Como o Yaris aqui no Brasil seria um compacto premium, o Aygo entraria no lugar do antigo Starlet.
Nova geração do Camry.

O modelo hatch para a atual geração do Corolla.
 A projeção da Corolla picape feita pelo parceiro de blog Gabriel Montouro também seria plausível.

 O novo Rav 4,  o anti-Eco.

Por fim, a última geração do Yaris.


OBS: As postagens Realidades Alternativas são baseadas numa realidade do país mais favorável economicamente e consequentemente num consumidor mais exigente.

10 comments:

Victor Braga e Bravo said...

Corolla AE86 não é digno de ser pilotado por boyzinhos! Heresia! hahaha...

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

eu arriscaria incluir a avanza e a innova nessa realidade alternativa... com relação à parte mecânica, eu não acharia tão improvável que, se não tivesse toda essa aura de prestígio que os carros de passeio da toyota tem no mercado brasileiro, eventualmente algumas versões do corolla e do starlet ainda fossem equipadas com carburador até 98... em outros países com situação socioeconômica semelhante à brasileira até essa época ainda tinha corolla 0km com carburador (por fora eram iguais aos primeiros corollas nacionais mas por dentro tinham um acabamento mais pé-de-boi e ainda usavam carburador, e eram bastante populares como táxi no sudeste asiático)...

Nanael Soubaim said...

Não acredito que a Toyota nos desse tamanha fartura de modelos e versões, ela teria se contaminado com o comodismo das outras. Mas é bem provável que se tivéssemos a família Corolla, com uma picape derivada e até tivesse uma versão 4X4 decente.
Provavelmente teríamos só duas famílias de turismo e uma de utilitários. A Hilux seria uma concorrente para a Veraneio, mas com foco no fora-de-estrada.

Du said...

Mas essa é a idéia da Realidade alternativa, é baseado numa utopia, fazendo de conta que o mercado fosse mais competitivo.
Mas também não precisa ser a linha toda, só citei os veículos plausíveis.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

eu não duvido que a hilux acabasse até eliminando o bandeirante no mercado brasileiro, já que a hilux antigona era bem reforçada...

Ronaldo said...

EXCELENTE!!! NOTA 10!!!

joao victor said...

O Trueno seria um "Gol Quadrado de Luxo" hahaha

Bela realidade alternativa, Du

Netinhoo Almeida said...

Mas e o toyota supra?O Esportivo mais bonito e corajoso dos anos 90?E o Chaser?O Celica?Mas,como Nanael disse,seria realmente contaminada com o comodismo,e também faria projetos ruins,o starlet não teria seu motor 0.9 litros turbo de +ou- 85 cavalos,e sim um 1300 bem porco,por causa da contaminação pelas outras montadoras.Mudando de assunto,o toyota corolla é considerado de luxo,mas a picape com rodas de aço está com um visual simples,rodas de aço,muito legal,mas está parecendo uma Strada.Você precisa de um emprego em uma montadora isso sim.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

se vacilar, uma eventual hilux nacional teria eixo dianteiro rígido nas versões 4x4 mesmo com o transcorrer de algumas gerações

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

como o sport 800 usava o mesmo motor boxer de 2 cilindros refrigerado a ar do publica, um antecessor do corolla que não foi mencionado nessa realidade alternativa, isso dá margem a outras especulações... e se a toyota tivesse trazido o motor do publica, será que uma eventual versão do starlet equipada com esse mesmo motor conseguiria bater de frente com o gurgel br800?