2.2.12

Participe da pesquisa sobre o Pompéo

Queria pedir aos leitores a participarem de uma  pesquisa  sobre o novo triciclo Pompéo, essa pesquisa será importantíssima para o nascimento de uma montadora nacional e o surgimento de um modelo elétrico 100% desenvolvido aqui. Aos que responderem, será compartilhado um extrato com alguns resultados até então, peço que enviem esse link da pesquisa ao máximo de pessoas  que se interessam pelo assunto. O link da pesquisa está aqui.

24 comments:

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

não morro de amores pela tração elétrica e lamento que a versão com motor de combustão interna tenha sido descartada do programa do pompéo, mas é interessante o surgimento de mais uma fabricante 100% nacional...

TicO said...

O link não esta funcional agora.

Léo Simas said...

O link está errado!

No lugar de https está apenas tps.

Isso impossibilita as pessoas a irem para a pesquisa.

Fica a dica.

Dom Rafa said...

Vou ver a pesquisa depois. Imagino que lá haja mais especificações sobre o carro. Com as informações daí, achei o design agradável, apesar de simples. Odiei o nome. Tomara que vá pra frente, carro Made in Brazil não é muito bom nisso (exceção do Troller, talvez?)...

Ismael said...

Não estou conseguindo acessar o Link.

Du Oliveira said...

O link já está ok.

Raí Carlos said...

Respondi a pesquisa já a um tempinho, é interessante responder, para todos nós que queremos ver uma marca nacional de volta a ativa é quase que uma obrigação. Mas e o buggy Du, vai ser produzido por essa empresa também ?

Du Oliveira said...

Não, o buggy é de outra empresa, e tem um esportivo para uma outra empresa de Sergipe. Live action, véi !!

Raí Carlos said...

Opa, meu um dos meus sonhos é ver um esportivo brasileiro, Vorax é lindo mais acho que já está fora de questão, quando puder posta uma prévia aqui no blog pra gente ver.

renan said...

Em minha humilde opinião, acredito que o Pompeo poderia ter duas versões: uma flex e outra elétrica; já que muitas pessoas ainda não confiam em carros elétricos ou acham que possuem baixa autonomia.

Du Oliveira said...

Motor a combustão além de ser bem mais complexo pra desenvolver, e uma montadora fornecer um motor é mais dificil ainda, mas nada que não seja impossível em futuras versões.

Cristoffer said...

Concordo com o uso da tecnologia flex, apoio mais do que tudo um veículo de produção nacional e vou começar a companhar de perto o Pompéo
Boa sorte com o projeto, vou me inscrever aqui no Blog

gabriel said...

qual seria a altura. o motivo do porque. é que a lanterna ficaria mais interessante e visivel se ela ficasse na coluna b na vertival ocupando esse espaço vago ai. como no corsa hatch pois melhoraria a visibilidade da mesma tá faltando o break light internamente colada no vidro falta a luz de seta no espelho retrovisor externo e a frente esta um tanto pesada em termos de estilo. eu vejo algo como o teu trabalho no carro da citroen o eletrico ficou ,ais suaveessa frente esta mais a estilo turbo já que voçe mesmo focou o lado eletrico e as rodas teriam que ser um pouco mais aerodinamicas, certo

edilson said...

tentei adicionar o link no twitter, mas foi bloqueado pois, segundo eles o link leva a um malware, se ajeitasse isto daria para divulgar mais esta pesquisa.

Du Oliveira said...

Tente esse link. eu consegui colocar no twitter assim http://tinyurl.com/7nbaxva

edilson said...

Já que o Pompeo sera um carro elétrico e com alto valor, poderia vir acompanhado de um painel solar, o preço do painel poderia seria diluído no preço do carro. Seria uma boa estrategia de marketing "dar as pessoas a geração da energia para mover o próprio carro".

E l t o n t o said...

...vejo que só tem um eixo trazeiro

não sei o porquê

técnicamente falando

Mas, ainda hoje

estive vendo que a Romi-Isetta
tinha o eixo trazeiro mais estreito
que o dianteiro
por questões técnicas talvez

Nesse modelo sugerido
ficarioa até legal
um eixo trazeiro como o da Isetta...


Por que tanta inovação no projeto?
Por que não algo mais modesto
não mecanicamente
ou tecnicamente

mas, estilísticamente (?)

Podia sim ser um mini nacional
novamente?

Magno Morelli said...

Acho que este projeto ficara mais interessante se se assemelhasse ao Ringspeed UC. Acredito que transmite mais confiança ao consumidor se possuir 4 rodas.

gabriel said...

decio bom dia. mais uma vez venho dar uma olhada no teu projeto do ponpeu, volto a comentar sobre a motorizacão, vejo que nas laterais traseiras ele possui uma entradas em perfil naca. seria para uma possivel motorização trazeira transversal eletrica com cambio cvt com acoplamento multivoscoso com transmissaão por diferencial como nas motos bmw, utilizando as rodas dianteriras com kers para recuperação de energia, para as baterias que ficariam na dianteria ou voçê pensa em algo como motorização dianteira tambem eletrico com kers nas rodas dianteriras suspenção traseira com braço com amortecimento monoquoque. o espaço nos bancos traseiro poderia ser utilizado com bagagito para trasnporte de bagagems já que este teu projeto é algo para uso mais na cidade. um baraço gabriel

Du Oliveira said...

Bom, eu não sou o dono do projeto, só colaborei com o desenho, mas claro, melhorias vão aparecendo.

HBci said...

Participei da pesquisa, mas ela é muito focada no design e na questão de ser elétrico. Não acho informações sobre espaço interno, conforto, acessórios, potência, torque, etc. Acompanho o projeto faz anos e quero saber mais sobre o "coração" da máquina. Ainda acho que o motor de yamaha fazer do projeto original seria bastante interessante junto ao elétrico.

Salomaoss said...

Acompanho esse projeto do pompeo (agora CT 12) já a algum tempo, fui seco pra responder a tal pesquisa mas infelizmente a mesma está MAL-FORMULADA. Não consegui cvontinuar a partir do momento em que precisava escolher entre um Pompeo por 40.000,00 (fora de questão, ainda mais se for com baterias de chumbo) e um CELTA por 30.000,00. Meu tinham que pegar logo um Celta, já dirigi vários e odeio esse carro! E o preço do Smart está errado, a ESTRUTURA da pesquisa está errada também e principalmente, pra esse carro vingar precisam mudar o MODELO DE NEFGÓCIO E DE COMERCIALIZAÇÃO DO PRODUTO. Ninguém que compra carro mil de 4 portas considerará o CT12, deveriam enzergar que ele busca outro público! Busquem locadores, frotistas, empresas de car-sharing e DEPOIS o consumidor de varejo, de preferência com um plano de leasing pras baterias. E reconsiderem lançar uma versão a combustão, mesmo que seja só pra expportar e ganhar escala para produzir o elétrico. Posto esses comentários porque; 1) a pesquisa é anônima e sem espaço ra cmments; 2) EU QUERO COMPRAR ESSA COISA ESTRANHA, MAS ATÉ AGORA NÃO VENDERAM O PEIXE DA MELHOR FORMA. No mais desejo sucesso ao projeto.

Arthur Bergamin said...

Só tem um erro na campanha e na pesquisa: Dizer que é o desenvolvimento do PRIMEIRO veículo 100% nacional movido a energia elétrica... Isso é MENTIRA! O primeiro veículo elétrico 100% nacional desenvolvido é o Itaipu, desenvolvido pela Gurgel ainda nos anos 70, o qual o governo se negou a dar incentivos e fez questão de enterrar. É uma injustiça com o Sr. João Amaral Gurgel pisar na história dessa maneira...

Du Oliveira said...

Realmente a empresa que fez a pesquisa deu uma errada nessa frase, mas estou acompanhando umas reportagens que já falam em "Apesar de não ser a primeira iniciativa no Brasil..."

A Gurgel merece todo o crédito pelo pioneirismo sim, mas pelo que sei o minicarro Itaipu dos anos 70 não saiu da fase de protótipo, mas nos anos 80 sim, foram vendidos alguns furgões Itaipu E400 elétricos.