6.4.14

Maverick 2015

Não tem sobrado muito tempo para fazer releituras no blog, mas o Maverick merecia uma decente, coupé e sedan...

A frente é inspirada no padrão dos Fords, muitos vão achar semelhanças com o Mustang, mas era o padrão da marca nos anos 70.
Coupé na versão luxuosa

O modelo sedan não poderia faltar, mas não perde a característica esportiva.


Vistas
Sketch inicial


Não deu tempo para terminar a versão SW e o painel, mas fica para uma outra etapa.

Modelagem: 3d Studio Max. Render: VRay.  Finalização: Adobe Photoshop


História do Ford  Maverick

O Maverick foi lançado nos Estados Unidos em 1969 e o modelo fabricado no Brasil começou a ser vendido aqui em 1973 como concorrente direto do Opala da Chevrolet, apresentava um motor 6 cilindros de 3.0 litros herdado do Aero Willys que por ser de concepção antiga acabou prejudicando a imagem do carro, já a versão GT vinha com um V8 302" de 5.0 litros importado, o mesmo que equipava o Mustang americano. O GT tinha como concorrentes o Opala SS e o Dodge Charger R/T.


Em 1974 foi lançada a versão 4 portas que era um pouco mais comprida permitindo um maior espaço para os passageiros de trás. Em 1975 um novo motor de 4 cilindros e 2.3 litros substituiu o defasado 6 cilindros.

Em 1977 uma pequena reformulação como nova grade e lanternas traseiras, e o GT ganhava dois furos no capô imitando entradas de ar além de novas faixas. O GT também ganharia uma versão de 4 cilindros e uma nova versão luxuosa, a LDO. Uma concessionária Ford chegou a produzir e vender algumas Peruas Maverick.
Devido a crise do petróleo e a tendência para carros menores e mais econômicos o Maverick deixou de ser fabricado em 1979, mas o Maverick é muito cultuado nos dias de hoje.

10 comments:

Alessandro Zioni said...

Você tem alguma releitura dos Escort?

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert said...

Os Mavecos ficaram TOTALMENTE DEMAIS!!!! O sedã lembra o Mustang Fordor (four door) que você fez uma vez. Mesmo com quatro portas, não perdeu o apelo esportivo.

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert said...

Aí, Du. Você poderia fazer releituras de carros clássicos, tipo o Nissan 240Z, o Lancia Stratos, o Jaguar E-Type, o Porsche 928, o Lincoln Continental, o Cadillac Eldorado, o Mercury Cougar, o Pontiac Firebird, e muitos outros modelos.

Daniel said...

Du o Chip Foose brasileiro. Muito boas as releituras dos Maverick's. Parabéns!

Unknown said...

Ficou absolutamente contemporâneo e viável, sem perder as características que marcaram seu visual ao longo do tempo. Parabéns Du por mais este brilhante trabalho!

Ronaldo said...

Excelente!!!Nota 10!!!Parabéns!!!

Blog do Totonho said...

Está na hora de fazer uma releitura do Cobalt. Novas sinaleiras traseiras tipo novo Malibú e frente com faróis mais leves semelhantes ao novo Cruze ou novo Sonic. O carro vai ficar muito bonito!

faustten said...

O Maverick antigo era muito mais bonito. Melhor lembrar dele na versão original.

Denis Vieira said...

Parabéns !!! Achei bem legal, dá até vontade de sonhar com uma versão moderna desse clássico.
Uma sugestão que, pessoalmente acho um detalhe característico do Maverick coupé é na vigia do banco traseiro.
No original existe uma peça que sobrepõe a lataria fazendo uma espécie de acabamento, que inclusive era parafusada por dentro. Pessoalmente acho ela um charme, quem sabe para colocar nessa sua versão e ver como fica.

Bucco said...

O quatro portas iria cair bem pros americanos de hoje. Ia bater com o Dart, com o próprio Charger, e com os asiáticos também esportivo-família-ou-playboy o cupê iria pegar também um público que cansou já de comprar Mustangs e quer algo novo dos velhos. Batendo junto até com o Chall básico.