26.7.10

Família Spazio

Quem disse que o IDD não faz releitura de reestilização? Agora é a evolução do 147, o Spazio...
Preparei uma versão que nunca existiu no Brasil, a 4 portas, acredito que  atualmente não tem como não ter essa opção.  A frente do Spazio segue um formato padrão, semelhante até ao do Mille, mas ainda assim é  inspirada na  frente Spazio dos anos 80,  faróis retangulares com o pisca ao lado. Como pediriam uma versão Abarth, esta versão está quase para competição, será que um 1.8 ficaria bom nele?
Para a traseira inseri uma lanterna horizontal, como era a do Spazio, porém as deixei mais curvas, se é que vão falar que está com cara de Seat, rs.
A Panorama com seu inconfundível degrau no teto e em versão 2 portas, apesar de achar que hoje em dia não teria mercado para peruas nessa configuração. Ao fazer essa versão aventureira me deparei que a Panorama original tinha os mesmos plásticos pela lateral.
Panorama 4 Portas e Oggi 2 portas
Tentei deixar o Oggi o mais semelhante possível ao original, mas sem torná-lo tão estranho quanto era o Oggi clássico, traseira alta, lanternas horizontais e uma tampa alta acima da lanterna, em algumas tentativas tentei deixar reto, mas não ficou bom, aí resolvi fazer um corte mais curvado nas lanternas e no vinco da tampa.
Fiz o Settegiorni porque pediram, mas eu recomendaria comprar um Dobló, rs.
Como apresentei a City na postagem anterior, aproveitei fazer, além da frente nova, uma cabine estendida.


Imagens em 1600x1200

História do 147 (Continuação)
Em 1983 a frente do 147 (que era a frente Europa) muda de novo e o 147 seria rebatizado para  Spazio, esse se tornaria o padrão de frente para a marca nessa década, como o Uno por exemplo, mas a frente Europa ainda era disponível para as versões mais básicas. Também é lançado o três volumes Oggi, a Panorama também muda de frente.  No Ano seguinte o Oggi CSS ganharia motor de 1400 cm3. 


 O Fiorino tinha várias versões, entre elas o Settegiorni, que com uma fileira de bancos  poderia levar passageiros atrás, uma espécie de pai do Dobló.
Em 1984 seria lançado o Uno, carro que substituiria o 147 ao longo do tempo e  em 1987 seria o fim da fabricação da carroceria 147. O nome Fiorino prosseguiria em outro furgão baseado no Uno.
Oggi e Panorama não ficariam muito tempo no mercado, sendo logo substituídos pelos derivados do Uno.

14 comments:

Matias Brandão said...

ficou excelente..podia substituir a linha mille e palio fire sem duvida..

Leonardo Andrade said...

Muito lindo velho, e nem se fala da Panorama! Ja tem boatos que o Palio Wekkend sairá de linha com a nova geração do Palio, a Panorama poderia ser uma substituta dela! PARABÉNS.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

o settegiorni não foi a única versão do fiorino que podia carregar passageiros, outra foi versão tinha 2 bancos dispostos longitudinalmente, o combinato... a propósito: quando o fiorino passou a ser feito com base no uno essas versões continuaram em produção por um tempo, destinadas principalmente à exportação mas eu ja vi uns rodando no brasil, e o settegiorni foi rebatizado como panorama, atual nome do doblò em cingapura...

Nanael Soubaim said...

A Fiat não precisa contractar nenhuma casa de design para renovar sua gama, basta comprar o que já está aqui. O mercado potencialmente consumidor já aprovou.

Victor Braga e Bravo said...

Os que mais gostei foi a Panorama e a City. :)

Gabriel said...

A sua proposta da City dá a impressão que é uma picape do porte de uma S10 ou Hilux.
De resto só tenho a dizer que está muito bom. Parabéns!!

Lucas BiLL said...

Muito Bom DU! Mas se você quer a minha sincera opinião, eu gostei mais do 147... Ironicamente ele parece mais moderno! O_O

Conversa de Parada said...

A Abarth podia ter o motor do punto t-jet, né?

Nanael Soubaim said...

E ter peças de fibra (de vidro ou carbono) para melhorar a arrancada e as curvas. A Panorama cinco portas ficou maravilhosa, já a Fiorino seria uma ameaça ao Dobló, por ser muito mais barata e ter condições de levar oito pessoas. Teriam que reposicioná-lo.

Sr Crítico said...

Ficou muito bom. mas os faróis da frente lembra os do Palio anterior, quadrado sem graça. A traseira deles estão legais. Du, poderia fazer uma projeção da frente da Fiorino, que não muda nunca.
Abs
Sr. Crítico

yuri said...

Ficou perfeito não tinha como ficar melhor

PAULO RICARDO DE CARVALHO SARACELLI said...

ha sim!!! ficou muito melhor que o 147, uma versão mais moderninha do nosso atual mille, perfeito para substituí-lo e ficar na casa dos 22 mil reais, eliminando a família palio fire da fiat, seria perfeito.

mas creio que a versão perua não teria seu lugar por aki, apenas a sedã no lugar do siena fire, a fiorino q é óbvio e o hatch no lugar do mille, ha e também a picape no lugar da strada fire e deixar a strada atualizado com a linha palio apena em versões intermediária para que fique bem definido as propostas de cada uma.

Rellik Shredblues said...

Motor 1.4 T-Jet nele (Alô, Fiat; flexibiliza ele)!!!!

Rellik Shredblues said...

Eu consegui. Até que enfim!!!! Há séculos que eu não conseguia postar uma comentário!!!!