9.5.10

Chevelle e El Camino

O Chevelle, clássico muscle car de décadas passadas retorna em nova roupagem, e de quebra a El Camino...
De início pensei por fazer apenas um Malibu coupé, mas ficou um desastre, então refiz todo o projeto e tomei por base o Camaro, mas com dimensões maiores. Faróis duplos retangulares de leds dão um toque moderno e retrô ao mesmo tempo, a parte frontal inspirada no modelo 68 parece estar inclinada para a frente passando a impressão de um animal armado para atacar.
A traseira é ainda mais retrô, a posição das lanternas passam um efeito visual diferente, as linhas sinuosas não tem a modernidade das do atual Camaro, pois eu gosto deste estilo, inserir elementos para adequar o carro a atualidade, como se o carro ainda continuasse em produção desde  os primórdios mudando mas sem mudar sua essência, assim como é o Porsche 911 até hoje.

Proposta - A proposta para o Chevelle seria de um grande coupé, com um bom espaço para os passageiros atrás, é um carro que  proporciona pura potência aliado a construção simples e preço razoável, parece contraditório em uma época que só se fala em carros politicamente corretos e menores, mas hoje em dia é possível aliar desempenho empolgante a baixas emissões e melhores consumos.


El Camino - Como muita gente pediria, aqui está, não a vejo como um veículo para trabalho pesado ou comercial e sim como uma picape de apelo mais esportivo, do contrário concorreria com a Chevy Colorado,  pensando no apelo esportivo a caçamba não é muito alta para não comprometer as suas linhas.





História do Chevelle e da El-Camino


Chevelle 64 e 67

O Chevrolet Chevelle surgiu em 1964 como um intermediário entre o Chevy II e o Impala,  o Chevelle tinha a seu favor as muitas versões de carroceria e de motores, a versão esportiva SS era destaque. No ano seguinte receberia algumas modificações e um motor "big block" de  6.500 cc, e ainda era um carro familiar...
Chevelle modelo 68
Para 68 uma carroceria totalmente nova e também a mais marcante, em sua aparência semi-fastback não mais ostentava a imagem de carro familiar, e sim de um coupé musculoso, típico muscle car, o novo Chevelle também disponibilizava novos e maiores motores.
Chevelle modelo 68 e 71
A linha de 1970, sofreu muitas alterações, além da novíssima carroceria, o carro recebera um motor de 7400 cc que o transformava em uma verdadeira usina de força, já em 71 o carro recebeu um novo padrão, farol simples e piscas ao lado, frente que inspiraria o nosso Opala 75, mas a partir daí o carro passou a ficar menos potente por causa de leis que afetaram vários carros potentes da época. A versão SS disse adeus em 73.

 Chevelle modelo 73

Para 73 o Chevelle tinha só o nome pois se transformara num carro comum e sem graça, mas a maioria dos carros americanos ficaram assim,  penas Camaro e Corvette reinaram absolutos por esta década.

 El-Camino 1958, 1973 (acima), 1968 e 1986 (abaixo)
A El-Camino era uma picape lançada em 1959, era derivada do Impala, durou pouco mas o nome voltou em 1964 como derivada do Chevelle, mas sempre em seu típico estilo agressivo e único para uma picape, a partir daí acompanhou todas as gerações do Chevelle, mesmo com o fim do Chevelle a El Camino seguiu em frente até 1987 como derivada de outros modelos da Chevrolet.

27 comments:

Mrs.Busta said...

boa releitura, mas por que só um escape?, por que não escape duplo como na maioria dos V8? (o ultimo que eu ví com só um escape foi o GTO de 2004, que já em 2005 teve um escape duplo)
e pra lembrar os velhos motores, teria um LS7 7.0 debaixo do capô?
que tal fazer também uma El Camino do Opala?

Bom trabalho...

Mrs.Busta said...

eu tenho um desafio pra você...,
você sempre faz muitas releituras de clássicos aqui no blog, ou seja transforma carros antigos em novos..., mas você conseguiria transformar um caro novo em antigo?
se o Viper não fosse lançado em 92 mas em 69, como seria a aparência dele?, seguindo os padrões da época de motores Dodge, de visual, e todo resto...
o que você acha?

Du said...

Releitura reversa ne? ja tinha pensado nisso mas com o Fusion, por exemplo, o Viper já fizeram isso. http://www.globalmotors.net/wp-content/uploads/2009/02/1967-dodge-viper-concept-17.jpg

Mrs.Busta said...

veja comigo, o Fusion compete com o Omega e 300C, o Omega é o substituto do Opala, o 300C usa o mesmo chassi do Charger americano, e o Fusion usa um motor 2.3 semelhante ao 4 cil do Maverick, além de competir com o Omega e 300C, ou seja o Fusion é o Maverick dos novos tempos...
não concorda?

Du said...

O Taurus que comcorre com o 300C.
Mas o Fusion é um tipo de substituto, não uma releitura do Maverick, estou dizendo como seria se o fusion fosse uma releitura de um modelo de 50 anos atras? mas esse modelo antigo teria que ser recriado.

Du said...

Mas de qualquer forma ainda é um estudo, nem sei qual carro faria ainda.

Victor Braga e Bravo said...

Muito bem trabalhado o projeto. Realmente quem compra uma El Camino não pensa muito em levar cargas...rs
Gosto mais dos modelos 68 .Não é por "modinha" Velozes e Furiosos, mas sim porque acho que eles possuem um dos visuais mais brutos de todas a gerações do Chevelle. Ei, por que diabos o SS está amarado (Chevelle modelo 68 e 71)? hehehe

guilherme-7 said...

Na minha opinião essas são as melhores releituras que você já fez. Tá tudo muito certinho e acertado, eu acreditaria num carro assim na rua facilmente.

gabriel said...

segura um chevelle ss com motor 7.4 e 400hp de potecia em media com lacinho de fita cor de rosa e que não dá kakakakakakk eduardo pensando bem um filme que não me saiu da cabeça neste momento foi corrida contra o destino aonde tinha aquele maravilhoso chalenger branco com aquelas entradas de ar sobre o capô voçe jáfez alguma releitura daquele modelo. um abraço

PAULO RICARDO DE CARVALHO SARACELLI said...

muito boa a releitura Du, gostei bastante.

Nanael Soubaim said...

Sim, há meios fáceis (mas a cabeça dura da maioria não deixa) de tornar até mesmo o 500" (+-8190cm³) do Cadillac 1973 econômico.

Quanto às releituras, são dignas de reprodução. A El Camino sempre foi uma picape robusta e confiável, pode facilmente aliar a esportividade com pouca carca, com a monstruosidade de um cavalo mecânico na hora do trabalho pesado, é só colocar a quinta roda na caçamba que o trem de força não nega fogo.

Marcelo Lelé said...

Como ja foi dito, essa foi uma das melhores releituras que você fez, ficaram perfeitas! Amo o chevelle e el camiño com essa frente, vc acertou em cheio, parabéns Du. http://blogdoleleh.blogspot.com/

Thiago said...

parece contraditório em uma época que só se fala em carros politicamente corretos e menores, mas hoje em dia é possível aliar desempenho empolgante a baixas emissões e melhores consumos... vide mustang 2011...

Icaro Freitas said...

Muito bacana essa releitura do clássico, mas eu ainda prefiro a versão antiga estilio banheira, eheheh mas muito legal o material aqui no seu blog, gostaria de trocar links com o Diecast Connection?

Abraço

Icaro

draco leone said...

DEMAIS, muito bom, meu muscle car voltou pra reinar kkkkkk, adorei a releitura, o carro ficou 10 e na minha opinião muito melhor que o camaro, no entanto, eu gostaria que vc fizesse o modelo ss de 1970 [meu modelo favorito e o mais conhecido] e tb o 1966 ss396 que é mais elegante, fora isso eu adorei, acho que caira bem um duplo escapamento e realçar mais o imortal estilo garrafa, achei que apenas um pequeno vinco ficou muito discreto.

Acho que a el camino ficou muito estranha, acho que é por causa da tampa que não acompanha o desenho do carro, acho que se ficasse reta ficaria mais harmônico. Seria uma bela substituta da aposentada chevy ssr.

Linus said...

Eu gostei da ElCamino como voce disse, ninguem usaria na roça, iriam cusomizar a beça.

RAA said...

mais uma vez, excelente trabalho ...

0.- said...

mais uma vez eu aqui postando post nada a ver...mas já viram que o novo audi A1 ficou com a traseira idêntica a que o du fez pra brasília?

vejam no site do terra:
http://invertia.terra.com.br/galerias/0,,OI122737-EI1805-FI1527535,00.html

Eric said...

se a Chevrolet fizesse um Chevelle como esse (e se eu tivesse dinheiro), eu compraria na hora...
sahuhuauhsauhsa'

Nanael Soubaim said...

Um Chevelle desse, no Brasil, canibalizaria rapidamente o Chevrolet Fraude, vulgo Vectra GT. Já no caso da El Camino, teria que ser muitíssimo cara ou a Montana teria que ficar muito barata, para não acontecer o mesmo. Então as chances de algo mesmo que só semelhante, ser feito ou vendido oficialmente aqui, são remotas.

Du said...

Acho que no Brasil com muito favor viria o Camaro, só que importado e caro.

Sobre a enquete, ou o clube do Omega descobriu o blog e votou em peso ou estou tendo a sensação que estão mudando o IP para votar várias vezes e mudar o resultado...

Nanael Soubaim said...

Os fãs de Chevrolet é que são unidos mesmo. Até o Celta já tem clube, daqui a pouco é o Feioso, digo, Ágile Clube do Brasil. Se eles descobrem um twitter falando do Chevette Hatch, o clube em peso se cadastra para interferir. Quem dera os Fusqueiros fossem assim.

JONASJD said...

OLA EDU, BLZ? CARA ADOREI ESSE CHEVELLE, E DA EL CAMINO TBM... PODERIAM BEM FAZÊ-LOS DESSE GEITO MESMO.. MAIS UMA VEZ COMPROVADISSIMO O SEU TALENTO AI CARA.. MAS PRA MIM SÓ FALTOU UMA COISA... ESCAPAMENTO DUPLO..RSRS.. SEI QUE NÃO TEM NADA A VER COM ESSA RELEITURA AI, MAS SÓ RELEMBRANDO.. O TUCKER REEDITION SAI LOGO? RSRS.. AGUARDO.. ABRAÇO E PARABÉNS MAIS UMA VEZ

Pedro Yvo said...

eu achu um absurdo oq fizeram com o camaro! quase sempre foi um carro bonito e a atual geração naum lembra as antigas (exceto a traseira)! mas a projeção do chevelle ficou mt boa pq seguiu as linhas antigas!

Nanael Soubaim said...

Pedro, eu também adorava os Camaro de perfil de flecha, tinham uma dignidade de quem não se rendia aos modismos, além de a boa aerodinâmica fazer seus cavalos-vapor renderem mais. Quem sabe alguma Chamonix da vida enxerga o filão e passa a fazer réplicas com o Small Block.

Marcelo said...

Belíssimo. Se diminuir as dimensões um pouco, sai um outro Opala.

Sinceramente, por que a GM não faz um carro deste porte para nós brazucas? Para ter um carro mais interessante é necessário importar, grande pisada de bola das montadoras...

foccov8 said...

DU OLIVEIRA
EU TENHO UM CHEVELLE 68 QUE ESTOU RESTAURANDO, ACHO QUE SUA REELEITURA FICARIA MELHOR TENDO COM BASE O 68 QUE OS FAROIS SÃO REDONDOS SO UM PITACO HEIM RSRSRS.
A MINHA RESTAURAÇAO ESTÁ NO COMEÇO
http://chevelle68.blogspot.com/