12.8.10

Pompéo vem aí

O triciclo Pompéo já é destaque em várias publicações e pode estrear em 2011...

O Pompéo é destaque da revista Maxim deste mês, e já foi citado na revista Autoesporte de Abril e na Quatro Rodas de maio.

Como todos sabem o Pompéo é um triciclo  no qual estou colaborando com seu desenvolvimento, não sou responsável por suas linhas, mas colaborei com as ilustrações e algumas atualizações como o painel. Os idealizadores do projeto são Renato Pompeu, Carlos Motta e Carlos Metzler,  suas linhas foram criadas pelo designer Roger Rieger. Na primeira vez que foi apresentado o Pompéo previa motor a combustão, mas o projeto sofreu uma mudança, pois ele terá propulsão elétrica com um motor de 8KW da Weg, o que proporcionaria um bom desempenho seria o baixo peso de aproximadamente  450 kg. a Alcoa ajuda no desenvolvimento do chassi de alumínio. Outros colaboradores são o PTI (Parque Tecnológico Itaipu) e a Distribuidora Sol com as baterias.
  O painel será simples visando um baixo custo, mas os mostradores serão digitais. O protótipo funcional já roda em testes.
Por ser triciclo o Pompeo é considerado uma moto, mas tem a vantagem de  ser  isento de rodízio de veículos e de alguns tipos de pedágios.  O Triciclo além do uso particular e de aluguel poderá ser usado por empresas para a prestação de pequenos serviços. www.triciclopompeo.com.br

O Victor Braga do A Arte do Paint desenvolveu uma versão esportiva mas com motor de moto de 1300 cm3, a versão "aventureira" Pantanal e uma versão de competição.

23 comments:

Nanael Soubaim said...

8kwh(10,88cv@)em um motor eléctrico dão e sobram para o peso do carro. Mas que baterias serão usadas? Chumbo-ácidas? Em placas ou espirais com fibra-de-vidro? Caprichem nas cores e texturas porque mulheres e estudantes serão os primeiros a terem interesse pelo veículo, a maioria dos homens vai resistir por algum tempo.

Du said...

Nanael, serão 15 baterias de íons de lítio de 3,2V cada uma, a autonomia será de 250 km a uma velocidade máxima limitada de 90 km/h

Nanael Soubaim said...

Certo. Não são as minhas baterias preferidas, mas acredito no tino de engenharia da equipe.

Um adendo, notei que o Pompeo, visto em diagonal, parece uma cabine com a traseira flutuante. No futuro eles poderiam pensar em um utilitário, apenas acoplando uma plataforma (ou caçamba) de duas rodas onde a suspensão traseira é ancorada.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

se tivessem mantido a versão com motor a combustão (a princípio com motor da yamaha fazer/lander convertido para flex) eu acredito que fosse até mais fácil encontrar compradores pq o brasileiro ainda não tem a mente tão aberta para carros elétricos (mas se ainda trocassem o sistema de corrente por correia como nas harley-davidson que alivia eventuais "trancos" ou cardan como nas bmw que facilita a manutenção ficaria perfeito)... bom mesmo seria uma balança traseira monobraço com um cardã passando por dentro, quase como no sistema de tubo de torque que o corvette usa...

Du said...

Aí é que tá, acho que nessas horas vale o pioneirismo, mesmo arriscando não atender as expectativas de início, é uma chance de uma montadora nacional se erguer, e trazendo algo diferente, pois quando uma Fiat ou uma VW lançarem seus elétricos os pequenos independentes que vierem depois não terão nenhuma chance.

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

está certo, du, é mesmo importante uma empresa nacional entrar antes que as grandes entrem com tudo no segmento de modelos elétricos, mas se num primeiro momento as duas versões pudessem ser oferecidas seria bom, ou então se a elétrica tivesse um gerador on-board com motor a combustão ficaria ainda melhor, um híbrido plug-in...

Ale Bertholli said...

Puxa adorei o Pompéo,tomara que tenham mais sorte do que a "finada e saudosa" Gurgel.Com certeza eu comprarei um destes!!!Alguém sabea mais ou menos a data de lançamento no mercado nacional equal a faixa de preço?abraços aos amigos do blog...

topper said...

Achei lindo... quando sair eu vo compra um pra ir trabalhar, eletrico ou não! Parabéns!!!

Jorge Afonso said...

Du, adoro seu blog e suas notícias, mas, tenho a impressão que você poderia ser mais popular/visitado se sa-se uma plataforma de blogs um pouco mais profissional.
Já pensou em migar para Joomla, Live Jurnal ou Wordpress?

PS:
O que acha de uma parceria com meu blog que fala de tecnologia?
Sei que não te muita coisa a ver mas adoraria ser seu parceiro.

Du said...

O preço estimado será de 35 mil, mas tem que ver ainda o tipo de incentivo que o governo vai propoe em relação aos elétricos.
Pode ser apresentado em 2011 mas para vendas eu não sei dizer.
Não é impossível haver uma versão com motor a combustão, mas a meta do pessoal da Pompeo agora é o elétrico.

Jorge, eu gostaria de conhecer melhor o Worldpress, mas o problema é que o blogspot já está gravado na mente (e no bookmark) da maioria das pessoas. Mas vou pesquisar, já add seu link.

Nanael Soubaim said...

Deve haver alguma brecha legal, talvez pelo facto de ter zero cilindrada ele consiga o mesmo tratamento tributário dos populares... Uma hipótese.

Victor Braga e Bravo said...

A proposta do Pompeo concerteza é boa. Vamos ver como o público reage ao motor elétrico, pois a grande maioria tem preconceitos a ele. Num valor de 35mil muita gente preferirá comprar um compacto popular, mas acho que a meta do Pompeo é conquistar pessoas que já tem um carro maior na garagem e querem um pratico para o dia a dia, em deslocamentos urbanos. Aí sim ele é uma boa pedida, não cobrando algo excessivamente caro. Eu gostaria de fazer umas modificações, colocando motor de motos esportivas acima de 1000cc, pois num carro desse ficaria brutal. Se der (e achar modelos do Pompeo a venda quando eu tiver a grana) eu faço um desses para "brincar" em pistas (fechadas, é claro), tomando coices com respostas rápidas do motor e direção. rs

Michel A.P. said...

Seria bom dar uma olhada nesse site:
http://www.myersmotors.com/


Quando vi essa imagem, me lembrei de um programa no Discovery Channel a um tempo atrás sobre a Corbin Motors, fui procurar e vi que ela foi comprada pela Myers Motors.

Michel A.P. said...

Seria bom dar uma olhada nesse site:
http://www.myersmotors.com/


Quando vi essa imagem, me lembrei de um programa no Discovery Channel a um tempo atrás sobre a Corbin Motors, fui procurar e vi que ela foi comprada pela Myers Motors.

PAULO RICARDO DE CARVALHO SARACELLI said...

Du a idéia é legal, mas essa traseira tá muito estranha mesmo.

mas se bem que em terra que agile vende bem...

gostei da frente, ficou bem bonita, o que tá causando estranhesa mesmo é essa traseira.

acho que seria interessante oferecer também uma versão quatro rodas que ao meu ver é simples de se adaptar ao modelo.

uma versão com uma pequena caçamba na traseira seria legal para transportes de cargas leces mas para isso seria mesmo necessário quatro rodas por questões de equilíbrio porque acho eu que se algum jagunço acomodar uma carga pesada de um lado só da caçamba ele pode tombar.

são algumas idéias que o pessoal não quis aproveitar. derrepente vindo de vc eles aceitem melhor.

ha sim, e acho que seria fundamental que oferecessem também uma versão a combustão de 250cc seria legal e mais aceitável pra quem não vê no arro elétrico uma boa opção e creio que isso ajudaria a reduzir bem os preços ficando em torno de digamos uns... 27 mil reais??? porque as baterias são caras né?.

ha e uma pergunta:

as peças de reposição serão vendidas em autopeças ou motopeças??? kkkkkkkkkkkkk

Nanael Soubaim said...

Estou fazendo a boa fama do Pompeo por aqui, inclusive acenando com a assistência técnica da Weg. Caprichem pois estou enumerando vantagens e empenhando meu prestígio na competência da equipe; Já encontrei duas potenciais compradoras, cogitem então a pintura saia-e-blusa que elas gostam.

Du said...

Ué, o Paulo criticando sem zoar? Q bicho mordeu? Mto bom. haha.

A versão picape já discuti com eles, estou pensando nela e talvez tipo baú, mas é só estudo ainda.
Qto a versão 4 rodas acho difícil por enquanto, e em relação ao preço, é como eu disse, depende de quanto (e se) o governo isentar. Mas quem sabe no futuro saia um com motor a combustão?

Vou vou propor o saia-e-blusa pra ver no que dá.

darlan said...

Por ser um triciclo e se encaixar na categoria motos não seria obrigatório o uso de capacetes ?

Nanael Soubaim said...

Não por causa do teto, da mesma forma como a picapinha Lambrecar dispensa seu uso... Está aí, é o nicho que uma furgoneta Pompeo pode atender folgadamente.

PAULO RICARDO DE CARVALHO SARACELLI said...

mas Du. pelo fato de emitir poucos poluentes, um motor a combustão de moto teria uma taxação bem pequena, digo pq as taxas para motos são menores que dos carros.

se fosse a combustão também, ele seria vendido por beeem menos que um uno lógico, se os criadores do pompéo não quiserem colocar mais de 50% de margem de lucro em cima do carro como é comum aki. vide fit, amarok, new fiesta....


aliás Du, estou mobilizando algumas pessoas para divulgar uma campanha anti lucros abusivos dssas montadoras que chegam a lucrar em mais de 200% em cima de nós com alguns carros. a média fica em 50% pra cima mesmo. têm um texto interessante, se vc aceitar e nos ajudar a divulgar esses abusos fala comigo. vlw.

Nanael Soubaim said...

Se eu servir, me manda que dissemino.

Rellik Shredblues said...

Quer dizer, com três rodas ele é considerado uma motocicleta. Isso significa que eu terei que incluir categoria "A" na minha CNH, se quiser um. Mas ele tem volante, e não guidom!!!! Quem explica isso????

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

com 3 rodas se tiver pedaleira e volante iguais ao de um carro normal pode ser conduzido com cnh categoria b como acontece com aquele triciclo agrícola que vem sendo vendido com a marca gurgel, não há necessidade de adicionar a categoria a na carteira de habilitação...