22.10.09

DKW Candango (Munga)

 último integrante da nova família DKW, o valente Candango. Este é o modelo que fiz especialmente para a Classic Show Magazine.


O novo Candango seria um SUV com visual voltado para o lazer mas sem perder a valentia de um todo-o-terreno, na releitura procurei ser o mais fiel possível para com o original dando apenas um pouco mais de sofisticação, exigência dos tempos atuais, essa cor verde é a mais conhecida e com certeza vou ouvir uma ladainha sobre os farós salientes, tentei fazê-los integrados ou quadrados, mas não ficava igual, pra mim o Candango deve ser assim, com cara de "marciano" mesmo. rs.

Usei como base o conceito Soulster, as portas são suicidas, mas a abertura é o inverso do modelo original, achei que ficaria interessante. A lanterna tipo "capelinha" era existente nos primeiros modelos do Candango, até o escape sai de lado, mas infelizmente não sairiá aquela fumacinha azul característica de todo DKW, pois atualmente usaria um moderno motor 4 tempos, e todo aquele papo ecológico que nenhum Vemagueiro aguenta, rs. Mesmo assim tomara que o pessoal do Blue Cloud goste !


Clique na imagem para ampliar
Um Wallpaper 1600x1200 de toda a família reunida para um churrasquinho no sítio... rs



História do Candango/Munga
Em 1956 nascia o utilitário da DKW alemã chamado inicialmente de F91/4 e mais tarde batizado de Munga, era um utilitário rústico muito utilizado como veículo de patrulhamento, uso militar e agrícola.
Modelo Alemão

O utilitário foi lançado no Brasil em 1958 pela Vemag como Jipe DKW, assim como seu irmão, Munga, contava com tração nas 4 rodas usava a mesma motorização 2 tempos de 38 hp dos demais DKWs. Em 1959 Recebeu motor mais potente de 44 hp.
Em 1960 para não criar um conflito com a Willys, detentora do nome Jeep, a Vemag o rebatizou de Candango (candangos foram os trabalhadores que contruíram a cidade de Brasília). Em 1961 foi apresentado o Candango 2 que era uma versão mais leve, pois tinha tração nas 2 rodas.
Em 1963 após a recusa do exército em utilizar os Candangos a Vemag decidiu que não valeria a pena continuar a sua produção, mas o Munga alemão foi até 1968.

Desenho feito por mim há tempos no Corel Draw, já vi inclusive chaveiros utilizando esta imagem, mas tudo bem, eu comprei um e achei legal. rs

22 comments:

Germano said...

só pra ser chato...faltou um santo-antonio pra dar um toque off-road a mais...hehehe

Gambit said...

Acho(certeza) que um amigo tem um carro desse e um puma gt(com motor DKW claro!). Vou ver se consigo umas fotos dele(dos carros) se vc se interessar.. O estado dos veículos não são dos melhores mais.. hehee

De qualquer forma... Muuuuuito bom o seu trabalho, sempre mandando muito bem!
Fico no aguardo do artigo da revista, já que não gostei tanto do Vena, preferia uma continuação do maverick, de um gol gti ou algo do gênero hehe

Nanael Soubaim said...

Muito bonito e muito fiél. Quanto aos faróis, uma versão mais luxuosa poderia usar escamoteáveis, para que não atrapalhem a aerodinâmica quendo sem uso. Quanto ao motor dois tempos, há meios de resolver a questão da poluição, com alimentação forçada e cárter isolado. Já há projectos em andamento inclusive na Ford.

João said...

cara... genial...

sempre gostei de desenhar carros.. mas no papel.. muito amador... qual o programa q vc usa pra fazer essas obras de arte? ter tutorial.. curso?

jpzarkawe@hotmail.com

Rellik said...

Bota um motorzinho V6 (1.5 24v) ou V8 (2.4 32v) nele, e vai ficar animal.

Du said...

O Rellik é um figura.. rs

Yuri Queiroz said...

Ficou bem feito daria um belo jipe....
atualiza ai meu link nos parceiros www.queirozdesign.com

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

ja tem um brasileiro testando motor 2t com carter isolado, e na austrália tem uma empresa que desenvolve sistemas de injeção direta, inclusive para motores 2t... fora isso, ainda tem os biocombustíveis e biolubrificantes... num motor 2t daria de usar óleo de base vegetal, como em karts e aeromodelos...

Renan said...

Muito bom Du, axei esse farol dianteiro estranho, mas vc jah explicou o pq(rs)
queria fazer uma sugestão:pq vc naum desenha como proximo carro o Omega brasileiro, ou a D20?

Paulo Ricardo said...

cara, o bicho ficopu muito bonito, adoro jipes, quanto mais espartano, mais bonitos pra mim :D, e jipe não prcisa de aerodinâmica já q vai pro atoleiro e andar a 20km/h rs.

ficou lindo mesmo.

Anonymous said...

Olá. Ficou bacana como sempre, mas nao está faltando um "santoantonio" ai nao? Abs

Thiago said...

Olá. Ficou bacana como sempre, mas nao está faltando um "santoantonio" ai nao? Abs

Anonymous said...

tenho acompanhado seu blog nas últimas semanas e gosto muito do seu trabalho. parabéns.

você bem que podia pedir apoio do governo e criar uma montadora verdadeiramente brasileira, estatal ou com apoio de indústrias, como aconteceu com o surgimento da TAC, tecnologia automotiva catarinense, que já produz o stark, concorrente do troller. meio sonho, mas aconteceu. colocando esses modelos em linha, tu irias ficar bilionário, pois ia vender uma barbaridade. bastava serem completos e com preço na média, o que a hyundai faz e deu certo.

tenho umas sugestões de releitura de modelos:
• blazer • calibra • chevy 500 • marajó • chevette hatch • brava • fiat coupé • oggi • royale • apollo
• kombi século 21 • polo classic

Sergio said...

Muito legal. Poderia oferecer o projeto para confecção artesanal (como era o Puma). Acho que venderia bem, pela proposta.

Du said...

Quem for louco (com capital) o bastante para bancar o projeto, estamos aí ! hehe

El Misionero said...

Eu concordo com o Rellik. Que se danem os malditos econazistas. Mas eu vou mais além. O wallpaper da família DKW ficou demais. Agora, só falta dar uma pirada nos motores. No Candango, por exemplo, pode usar os motores que o Rellik recomendou (ele é um figura MEEESMO): 1.5 V6 24v, ou 2.4 V8 32v. Detalhe: ambos BITURBOS. A mesma coisa nos Vemaguet/Belcar. Já no Fissore, 2.0 V8 32v, ou 3.0 V10 40v; ambos também biturbos para "peitar" esportivos importados. Tudo com tração traseira (a do Candango teria que ser 4x4, não tem jeito...)

Nanael Soubaim said...

Com a maior continuidade do fluxo de gases dos motores dois tempos, seria mesmo um desperdício não usar turbinas, mas eu as faria geradores para alimentarem um compressor eléctrico. O dois tempos refrigerado a ar ainda voltará à tona.

Anonymous said...

Como já disseram aqui, a graça dos DKW era o motor de dois tempos. No caso de um Candango dos dias de hoje, se ele usasse um motor 2T com injeção direta, poluiria menos que um 4T com a mesma solução, fora o fato de o uso da injeção direta permitir um motor 2T em que óleo e combustível não se misturam, unindo assim o melhor de dois mundos.
Fora isso, seria quando muito necessário dar uma planificada na curva de torque para deixar as coisas bem amigáveis a quem usa um modelo desses onde deve ser usado.

Carro Esportivo Brasileiro - Márcio said...

Eu sou Marcio Antonio Sonnewend,
Parabéns pelos desenhos.
Estou escrevendo um livro sobre os Jipes , um trabalho para preservação da memória de nossos jipes, Que inclui o DKW Candango, gostaria de colocar seu desenho de releitura como curiosidade.
Usarei com autorização, dando os devidos créditos ok!
Manda p/ mim!
msonnewend@yahoo.com.br
Muito obrigado.
Abç

Ferrari said...

Não achei o farol feio não, ficou do jeito certo para um retrô.
Parabéns, ficou muito bonito e muito fiel.

Norton Vincenzi said...

Eduardo,sou hoje um designer gráfico, mas na adolescência, era rival do Mimi, o Luiz Alberto Veiga, conhece? Adorei seus trabalhos e queria saber se vc faria criações para uma linha de embalagens de produtos autotivos ?

Du said...

O Veiga da VW? Nao cheguei a conhecê-lo, pois ele estava na Alemanha, mas conheci o Baroni. Mas quanto a linha de embalagem é interessante, me envie um e-mail para maiores detalhes. irmaododecio@gmail.com