12.9.10

IDD no SP Fashion Car


Estive no São Paulo Fashion Car no Anhembi e seguem algumas imagens...

 Antes da exposição dos antigos compareci na palestra do amigo Ari Rocha, ele foi um dos pioneiros no design automotivo do país trabalhando inclusive no departamento de design da Vemag, e na palestra ele conta sobre uma de suas criações, o minicarro Aruanda, que estava exposto por lá, um monovolume concebido em 1963, seu conceito minimalista tinha a proposta de resolver os problemas de trânsito nas grandes cidades. Realmente era um carro a frente de seu tempo, e ganhou vários prêmios de design.  O Aruanda teve uma história curiosa, após ter sido levado por uma enchente ficou desaparecido por muitos anos, mas em 2007 o carro foi localizado, ele não estava em muito bom estado, mas desde então foi restaurado e  Ari diz que ainda tem muito o que fazer pois ele quer deixá-lo no estado em que estava quando o fez na década de 60, usando se possível materiais da época e da forma como foram feitos, mas vai demorar um pouco para finalizá-lo. Se quiser saber mais sobre a história do Aruanda clique  aqui.

A exposição

Studebaker 1951
Os Corvettes estavam sensacionais
Um Allard ao lado de um Jaguar XK e a direita um Cord com o farol levantado, raridade.
O Grande Ford Fairlane 59 com os detalhes da capota, a direita o pequeno Rovin.
O Belíssimo Mustang 69 e outros mais antigos
O exótico Harpia e o inglês London Cab
Oldsmobile Toronado e o Simca do Vigilante Rodoviário
Vários nacionais marcaram presença como a Simca Jangada e o Regente
Dois legítimos Alfa Romeo, o Onça desenvolvido pela FNM e o Fúria já sob a marca Alfa Romeo, os dois foram projetados no Brasil mas nenhum vingou o Fúria foi vetado pela matriz italiana.
Outros  dois legítimos nacionais, o Fissore e o Uirapuru
A Maverick SW era feita por uma concessionária, usavam o teto de uma caravan, nem os americanos conheciam,  destaque também para a Ferrari Dino.

 O capô do Camaro é um show a parte.

6 comments:

cRiPpLe_rOoStEr a.k.a. Kamikaze said...

o governo australiano chegou a se interessar pelo projeto do aruanda, e até chegaram a oferecer um incentivo para que fosse desenvolvida uma versão elétrica para ser produzida por lá...

Victor Braga e Bravo said...

Para quem já viu o Corvette C3 e alguns antigos de perto eu posso dizer: Eles causam muito mais impacto ao vivo do que em fotos... rs

Nanael Soubaim said...

Eu já vi vários Corvettes, o impacto é realmetne muito gande. O capô é maior ao vivo.

O Aruanda teria sido a vitória da simplicidade, à época. Talvez, se feito de PVC injetado e reforçado, possa vir a ser desta vez.

blog do limão said...

oi,eu fiz um blog ha um tempo atras e deixei ele meio paradão, tava so com 3000 visitas mas agora to voltando com ele e eu coloquei um contador de visitas novo ai agora vou ter que começar do 0 e lhe peço uma forçinha ai ja que seu blog é popular. lhe pediria que divulgasse o ele ai no seu blog fazendo um favor. meu nome é victor Rubens, e o endereço do blog é :


//limaobloglimao.blogspot.com/

valeu eu tambem vou divilgar seu blog nos meus favoritos ok?

ZERO II said...

O Maveco de funerária é show de bola! hehehe...

Ser sepultado num V8, imagine... (humor negro DETECTED)

PAULO RICARDO DE CARVALHO SARACELLI said...

adorei os corvetes, o aruanda que eu desconhecia e fiquei assim... indignado pel alfa romeo ter vetado os dois projetos nacionais. o fúria era lindo demais.